Quem sou eu


APRESENTAÇÃO BREVE

Meu nome é Frank Matos, nasci em 28 de janeiro de 1981, numa quarta-feira (festa litúrgica, depois da reforma do Concílio Vaticano II, de Santo Tomás de Aquino). E, no calenário Judaico, em 23 de Shevat do ano 5741, exatamente em Santa Maria de Belém do Grão-Pará, atual Belém do Pará, no antigo Hospital dos Servidores do Estado do Pará, hoje Hospital Ophir Loyola.

Sou de origem pobre, mas sempre soube que isto não daria-me direito à roubar, etc. Filho mais velho de três filhos, de uma professora do Estado, mãe solteira, ficava com minha avó, pois minha mãe precisava de duas jornadas semanais para poder aumentar a renda. Cresci e fui criado no bairro da Marambaia, vindo à mudar-me, aos 23 anos, para o bairro do Coqueiro, exatamente no conjunto Satélite — onde resido até hoje.

Belenense com muito orgulho, apaixonado pela cidade onde nasci. Sou ativista político há muitos anos, na internet, quando a mesma ainda era acessada por meio dial-up (internet discada), pelas causas cristãs e sociais —, defensor do Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Recebeu do YouTube o Selo de Verificação

Depois de viralizar vários vídeos (canal no YouTube: www.youtube.com/FrankMatos) sobre política, que rendeu-me um selo de verificação (conta verificada) do YouTube e, ouvindo o chamada do Papa Francisco quando disse sobre a participação dos leigos na esfera pública: "Envolver-se na política é uma obrigação para um cristão. Nós não podemos fazer como Pilatos e lavar as mãos, não podemos". Ouvindo isso passei à dedicar-me — mais ainda — à política.
Eu amo o Pará! - Estação das Docas
De Belém pode sair algo de bom?

Estudos e trabalho

Estudei em escolas públicas até a 4ª série do ensino fundamental, nunca consegui passar para a 5ª série, porque sempre abandonava os estudos, já que precisava trabalhar, pois fui pai aos 18 anos. Desde criança trabalhei com várias atividades, a saber, vendedor de bombom; coxinha, picolé; ferro velho; laranjas, sandálias na feira, etc. Trabalhei até num abatedouro de patos para restaurante, na época do Círio de Nazaré, sem falar que cavei vários fossas por R$5,00 cada, para poder comer. Desde muito cedo trabalhei, por isso sei o que passa um pobre desempregado. Entretanto, apesar da vida difícil, minha mãe sempre deu-me educação e condições de praticar esportes, na adolescência. Treinei na Tuna Luso Brasileira: futebol de campo, futebol de salão e natação. No antigo "Projeto Corpo e Mente", do Governo do Estado, localizado no Estádio Mangueirão, treinei Karatê.

Quando completei 21 anos, fiz o curso de vigilante, logo após vindo à trabalhar na antiga empresa Fiel Vigilância, comprada pela PROSEGUR. Nesse tempo eu fiz o curso de Transporte de Valores, Segurança Particular e Biossegurança. Trabalhei nesta empresa como escolta armada e segurança vip. Depois desta empresa trabalhei na Pará Segurança. Por que conto isto? Porque penso no futuro colocar-me à disposição dos trabalhadores da nossa cidade. Hoje, sou Google Partner, trabalho como Developer (desenvolvedor), tenho vários projetos espalhados pela internet.

Conversão e fé

Fui batizado no mesmo ano de nascimento, na Paróquia São José de Queluz, porém apesar de batizado, vivia numa vida mundana, já que a minha família não conhecia sua religião e, por isso, não fui catequisado, entretanto, depois de conhecer o catolicismo, decidi converter-me à essa Religião verdadeiramente. Frequentei várias religiões, a saber, espiritismo, umbanda, protestantismo, etc. Hoje, entendo que essas religiões têm fragmentos de verdade. Não tenho nada contra essas religiões, muito pelo contrário: irei defender o direito constitucional, pois na Constituição Federal, no artigo 5º, VI, estipula ser "inviolável a liberdade de consciência e de crença, assegurando o livre exercício dos cultos religiosos e garantindo, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias", porém me converti — definitivamente — ao cristianismo, recebendo o sacramento da confirmação e matrimônio. Casado com a Carla e pai de 5 filhos: Frank Filho (20), Frany (18), Maria (12), Tomás (8) e Sophia (4 meses).

Depois de passar pelos movimentos pastorais e comunidades da Igreja Católica, como por exemplo, ECC (Encontro de Casais com Cristo), RCC (Renovação Carismática Católica), etc., começei à estudar a Liturgia da Igreja Católica Apostólica Romana, fazendo assim compreender-se que, tais movimentos cometiam e comentem os famosos abusos litúrgicos. Afastei-me para frequentar o Instituto Bom Pastor, de Belém, onde são celebrada tão somente a Missa Tridentina. Hoje considero-me um filósofo tomista, católico conservador (pleonasmo) do Magistério e da Tradição católica — e, dos bons costumes.

Após um tempo estudando o catolicismo, conheci o tomismo: "filosofia escolástica de Santo Tomás de Aquino (1225-1274), e que se caracteriza, sobretudo pela tentativa de conciliar o aristotelismo com o cristianismo. Procurando assim integrar o pensamento aristotélico e neoplatônico, aos textos da Bíblia, gerando uma filosofia do Ser, inspirada na fé, com a teologia científica. A filosofia tomista é, por excelência, a metafísica ao serviço da teologia. Aqueles que seguem este pensamento ou alguma de suas doutrinas são conhecidos por "tomistas". No Concílio de Trento, o tomismo ocupou lugar de honra e, a partir do papa Leão XIII, foi adoptado como pensamento ou uma das correntes teológicas oficiais da Igreja Católica, senão a principal" (fonte).

E, conhecendo o tomismo, passei à amar a busca pelo conhecimento. Sendo assim, voltei aos estudos e, pelo método autodidatismo, consegui concluir (de primeira) o ensino fundamental e médio pelo atual ENCCEJA - Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (fonte).

Fiz a prova do ENEM, atingindo assim (de primeira) as notas exigidas para entrar na faculdade de Licenciatura em Filosofia, trancando-a já no primeiro semestre, pois observei que, os cursos atuais de filosofia já iniciam estudando os pensadores modernos, contemporâneos: Michel Foucault, Friedrich Nietzsche, etc., deixando de estudar o filósofos gregos: Platão, Socrates, Aristóteles, etc.

Então, matriculei-me no Seminário Online de Filosofia do então Olavo de Carvalho, estudando lá por pouco tempo. Hoje estudo na Universidade São Jerônimo, esta que gerou há tempos atrás, na internet, uma grande polêmica ao anunciar que não reconhecia o MEC. Tamém sou aluno da Escola Tomista, Universidade de Carlos Nougué.

Tecnologia

Como developer (desenvolvedor) e parceiro do Google, pretendo — no futuro — trabalhar para que, Belém transforme-se numa cidade 'inteligente', já que fiz vários curso de Computação em nuvem do Google Cloud e, sei como fazer. Tenho conhecimento em IoT (Internet das Coisas) e I.A (Inteligência Artificial). Amo Belém, sei que é possível, transformá-la — simples assim.

Página sendo atualizada...
Frank Matos © 2020. Todos os Direitos Reservados.