Todo roqueiro é um forte candidato ao suicídio

O cantor da banda Linkin Park, Chester Bennington, cometeu suicídio.

   Ora, o que esperar de quem serve ao demônio através de um "estilo musical" que faz do servo um usuário de drogas, praticante do sexo desregrado, frequentador dos estúdios de tatuagens, consumidor de antidepressivos, modelo das roupas diabólicas, etc?! Só podemos esperar pela morte. E, ainda pior; a segunda morte.

   Penso que essas pessoas deveriam escrever em seus bilhetes de despedida: 'Tirei minha própria vida porque fui um covarde em enfrentá-la'.

   Pois, quem tira sua vida é um covarde — não tem outra palavra. Depressão é para os fracos, para àqueles que vivem sem Deus em suas mentes e corações. Fato.

   Essas pessoas pensam que matando a matéria, seus problemas terão fim. Ledo engano, já que a consciência continua viva e, sofrendo ainda mais, porque agora a alma sente o peso da culpa e dor. Não só a dor de consciência, mas também a dor pela qual foi a causa de sua morte — um tiro na cabeça por exemplo. A dor permanecerá por todo eternidade. Sem falar que essa pessoa terá que conviver com a presença dos demônios pelo quais foi servo em vida.

   Santo Tomás de Aquino diz que às pessoas que comentem suicídio, comentem pecado mortal e não terão mais o perdão, porque é impossível converter-se a Deus após a morte. Uma decisão feita com o uso do livre-arbítrio — com a liberdade toda — será julgado por essa liberdade. Simples assim, lamentavelmente. Rezemos por essa alma que deixou-se seduzir pelo demônio. 

Postagens mais visitadas deste blog

Como evitar uma morte violenta

Beber vinho é pecado?

Somente a Verdade liberta